Sindicato do Comércio Atacadista no Estado de Goiás
Abrir menu

Setor produtivo

O presidente da Assembleia Legislativa, Lissauer Vieira (PSB), recebeu na manhã da última quarta-feira, 03, representantes do setor produtivo do Estado para tratar sobre os cortes de incentivos fiscais e o aumento da carga tributária na indústria goiana. Os produtores manifestaram preocupação com relação à essas medidas, que estão previstas nas regras do Regime de Recuperação Fiscal (RRF), aprovado pela Alego nesta quarta-feira, 03.

Para o diretor-executivo da Associação Brasileira Pró-Desenvolvimento Regional Sustentável (Adial), Edwal Portilho, os produtores do Estado veem com muita insegurança a possibilidade de redução dos benefícios fiscais que, segundo ele, contribui significativamente para o desenvolvimento econômico de Goiás. “Apresentamos ao presidente da Alego a preocupação com a realidade das indústrias goianas no que tange ao incremento das cargas tributárias e ao corte de incentivos fiscais, fator que diminuirá a competitividade de Goiás em comparação a outros estados produtores de derivados de soja”, disse.

Lissauer afirmou que buscará junto aos demais poderes do Estado, um melhor entendimento com relação ao assunto. Segundo ele, é preciso “unir forças” em prol do desenvolvimento de Goiás. “Precisamos começar a dialogar com o setor produtivo e com os poderes Executivo, Judiciário e Ministério Público para acharmos uma medida mais branda para a população. Todos nós sabemos da questão orçamentária do Estado e das dificuldades enfrentadas atualmente, mas precisamos unir as forças sem prejudicar os setores que trabalham e que produzem para Goiás”, reforçou.

Participaram do encontro representantes da Organização das Cooperativas do Brasil (OCB), da Federação das Indústrias do Estado de Goiás (Fieg), além de membros do corpo diretivo da Cooperativa Comigo e da Caramuru Alimentos.

Fonte: ALEGO